Negócio da China: Flamengo gastará ‘pouco’ e só pagará por Conca quando voltar a jogar

Anunciado no começo da madrugada brasileira, final da manhã chinesa, Dario Conca (fará 34 anos em 11 de maio) defenderá o Flamengo em 2017. Para ter o jogador emprestado pelo Shangai SIPG, o clube carioca disponibilizará sua estrutura, onde terá de recuperá-lo da séria lesão sofrida no joelho esquerdo em agosto. Mas só irá pagar parte da remuneração quando ele voltar a atuar, possivelmente em abril.

O gasto mensal do Flamengo com parte dos salários do argentino não chegará a R$ 350 mil. Ou seja, para tê-lo por aproximadamente nove meses, o clube desembolsará pouco mais de R$ 3 milhões. O atacante Fernandinho por exemplo, disponível em período semelhante no ano passado, custou aos rubro-negros em salários perto de R$ 2,5 milhões. E o Grêmio ainda completava a sua remuneração!

Conca tem contrato com os chineses até 2018 e a priori volta a Shangai no ano que vem. Seu compromisso no Oriente não será prorrogado por mais um ano devido ao empréstimo acertado com os rubro-negros. Com salários em dólar, Conca recebe na China algo absolutamente surreal, em torno (pelo câmbio de hoje) de R$ 40 milhões por ano, mais bônus. Dá pelo menos cerca de R$ 3,3 milhões mensais.

O Flamengo terá a missão de recuperar o atleta e pagará uma quantia que chegará a ser simbólica dentro da fantástica remuneração que o ex-jogador do Fluminense embolsa do outro lado do planeta. Falta Conca se recuperar fisicamente e entrar em campo. Para isso o técnico Zé Ricardo já estuda, há semanas, maneiras de tê-lo ao lado de Diego. Se funcionar, estará configurado um verdadeiro negócio da China.

Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br