Após ano de adaptação, geração campeã da Copinha vai ganhar destaque no Flamengo

Nesta quarta-feira, o Flamengo deu o pontapé inicial para a temporada de 2017, mas o clube tem o pensamento voltado para o futuro e a ordem é abrir espaço para as jovens promessas das divisões de base.

Tanto que 12 atletas revelados no Rubro-negro integram o grupo de 32 que formam o elenco principal. Um índice que representa 37,5% de aproveitamento dos jovens da casa, mas a meta é bater 40%. Objetivo que poderá ser atingido ainda nesta temporada.

— Tomara que num curto espaço de tempo nós tenhamos o nosso elenco recheado desses meninos, mas nunca esquecendo que vão contar com a experiência dos jogadores de mais idade — disse o diretor executivo de Futebol, Rodrigo Caetano.

A prioridade no momento é a de aproveitar os talentos que despontaram na Copa São Paulo de Juniores de 2016, quando o clube se sagrou campeão. Com a decisão da diretoria em resgatar a tradição rubro-negra de revelar talentos, o torcedor verá com maior frequência o aproveitamento desses jovens. Mas se ano passado garotos como Felipe Vizeu, Ronaldo, Lucas Paquetá e Matheus Sávio cumpriram o papel de coadjuvantes, o status a partir de agora será outro.

— Não é nem um desejo, é uma filosofia e uma necessidade. O Flamengo foi campeão da última Copinha, e eles passaram um ano convivendo e amadurecendo. Agora, eles têm o desafio de saírem do conforto, vão ter de assumir um papel um pouco diferente no elenco — frisou Caetano: — Esperamos que comprovem a qualidade deles, porque a responsabilidade aumentará.

Na apresentação de quarta-feira, três dos jovens valores não apareceram, mas por uma causa nobre: estão na seleção brasileira sub-20, que disputará o Sul-Americano no Equador. Vizeu, Paquetá e Matheus Sávio só serão incorporados após o fim da competição continental.

Inspirado nos melhores anos de sua história, o clube quer adaptar o seu famoso slogan: “Craque, o Flamengo voltou a fazer em casa”.

Fonte: Extra Globo