Sheik diz que Zé Ricardo “se perdeu” e que Fla perdeu título nas mãos

Em entrevista à FM O Dia, atacante diz que treinador é bom, mas ressalta inexperiência no comando do Flamengo. Técnico minimiza: “Respeito a opinião dele”

Polêmico até dizer adeus, Emerson, enfim, botou para fora alguns bastidores do Flamengo. Em entrevista à FM O Dia, o jogador, que não renovou contrato com o clube, lamentou atuar pouco na temporada e terminou criticando o técnico Zé Ricardo. Embora tenha elogiado o ex-treinador dos juniores, Sheik usou a expressão “se perdeu um pouco”.

– Ele é um bom treinador, mas está há seis meses no profissional, é natural que demore a engrenar. Além disso, tem o lance de tratar as pessoas com igualdade. O Zé Ricardo se perdeu um pouco em relação a isso – disse Sheik, sem explicar o que quis dizer com “tratar as pessoas com igualdade”.

Em contato com o GloboEsporte.com, Zé Ricardo minimizou e preferiu não polemizar com o atacante. Durante a temporada, Zé chegou a falar que Sheik seria aproveitado, mas por “meritocracia”, exatamente a expressão que utilizou após o atacante marcar na Sul-Americana contra o Palestino. Emerson chegou a admitir que estava sete quilos acima do peso.

– Respeito a opinião dele, não tenho nada para falar. Sheik foi profissional comigo. E desejo sucesso e sorte nas escolhas dele – disse o treinador do Flamengo, que optou por não relacionar o atacante na última partida do Campeonato Brasileiro, o empate em 0 a 0 com o Atlético-PR.

Sheik deixou no ar, também, críticas às escolhas do clube, ao dizer que o título estava nas mãos, mas que a “plantação” mal feita fez as conquistas escaparem.

– Deu tudo errado para todo mundo. O título estava na mão, mas o ditado diz: “quem planta goiaba, colhe goiaba”. A gente colhe tudo o que plantou. Se fizessem (a plantação) certa a gente era campeão brasileiro – afirmou Emerson Sheik.

Sem deixar de definir seu ano como “muito ruim no Flamengo”, Sheik revelou que o clube quis negociá-lo, como publicado pelo GloboEsporte.com, quando o Internacional fez proposta por empréstimo.

– Cheguei abraçando a ideia, ganancioso, com o Muricy. Ele saiu por conta de um problema de saúde, a mentalidade mudou e eu tive alguns problemas. Treinei durante seis meses e joguei pouco. Todos sabem a minha opinião, não compartilho com o que foi feito comigo. E ainda assim saí pela porta que entrei: pela frente. Respeitei ao máximo por conta da instituição e do torcedor. Não sei por que não joguei. É uma boa pergunta. Tenho certeza absoluta (que eu poderia jogar). Primeiro o clube tentou me negociar, mas tinha firmado contrato e tenho obrigação de cumprir. Eu planejei a minha vida para ficar até o fim de 2016 no Rio de Janeiro.

Fonte: GE