Romário dá 50% de desconto, Fla paga R$ 6 milhões e encerra dívida de 20 anos

Foram anos de batalha judicial por conta de uma dívida com origem em 1995, quando Romário foi contratado pelo Flamengo após ter sido eleito o melhor jogador do mundo. Mas o Rubro-negro encerra 2016 sem mais nenhum débito com o ex-atacante. O clube fez um acordo com o tetracampeão mundial e quitou à vista o que era devido em relação aos direitos de imagem.

Romário ainda tinha a receber cerca de R$ 18 milhões parcelados até 2022. O valor era corrigido a cada 12 meses. As últimas parcelas mensais estavam em R$ 190 mil. Para liquidar a fatura, as partes decidiram trazer a valor presente a dívida total. Sem as correções, o atual senador ainda receberia em torno de R$ 12 milhões do Flamengo.

Durante as conversas, o Baixinho deu 50% de desconto e o Rubro-negro quitou de uma só vez cerca de R$ 6 milhões para colocar fim no impasse de 20 anos. Romário e Flamengo preferiram encerrar a dívida do que prorrogá-la por mais seis anos. O Rubro-negro se livrou de um incômodo processo, como fez recentemente com Ronaldinho, e o eterno camisa 11 reforçou os cofres quando julgou mais importante.

O Flamengo também quitou em 2015 uma dívida de R$ 4,2 milhões com o ex-jogador. O débito, neste caso, era por conta de encargos não recolhidos entre 1995 e 1999. Rubro-negro e Romário não têm mais debates na Justiça. A história de 240 jogos e 204 gols está livre dos incômodos processos. A diretoria comandada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello comemorou bastante o fim do impasse em conversas amistosas com o Baixinho.

Sem mais a receber do Flamengo, Romário ainda reforça os cofres com o rival Vasco. Só em 2016, o senador recebeu quase R$ 4 milhões do Cruzmaltino, panorama que seguirá em 2017. Apesar de não entrar mais em campo, o eterno artilheiro segue com o “salário mensal” de um relevante atleta profissional.

Fonte: UOL