Conselheiro critica escudo da Chapecoense na camisa do Flamengo: Veja o que ele disse

A homenagem programada pelo Flamengo à Chapecoense encontrou um opositor. O conselheiro Eduardo Vinicius contestou a impressão do clube catarinense no uniforme da equipe que no próximo domingo enfrenta o Atlético-PR, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Ele se baseia no Manual de Uniformes de Competição do clube.

O artigo 5.1 inciso D explica que não permitido ao Flamengo incluir emblemas ou sinais de outros clubes na sua camisa.

– Eu acho que havia inúmeras formas de homenagear a Chapecoense, principalmente pelo momento. Mas já fizeram homenagens em braçadeiras de capitão, por exemplo. Sou contra a colocação do escudo porque isso não está de acordo com o manual. Colocar o escudo no uniforme é a maneira menos criativa possível – disse Eduardo Vinícius.

No entanto, na reunião do Conselho Deliberativo desta quinta-feira, uma das pautas será a votação dessa questão. O conselho tem soberania para abrir exceções caso haja maioria simples de votos. E a tendência é que a posição de Eduardo Vinícius seja minoria.

– O Flamengo exige que iniciativas como essa sejam submetidas ao conselho. Mas sentimos que a comoção no clube com a tragédia da Chapecoense é enorme, então deve ser aprovada. Será uma bonita homenagem do nosso clube – ressaltou Rodrigo Dunshee de Abranches, presidente do Conselho Deliberativo.

Além do escudo do time catarinense, será votada a impressão da palavra “Esplendor” na barra da camisa. Trata-se de referência ao hino oficial do clube.

“Ó glorioso verde que se expande / Entre os estados, tu és sempre um esplendor / Nas alegrias e nas horas mais difíceis / Meu furacão, tu és sempre um vencedor”, diz o trecho inicial do hino.

Fonte: Globoesporte.com