Assis explica por que Ronaldinho preferiu Flamengo a Palmeiras

O irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, Roberto de Assis Moreira, contou o que fez o ex-melhor do mundo escolher o Flamengo ao invés do Palmeiras em 2011. Em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, Assis revelou que apesar do clube paulista estar mais adiantado nas negociações, o amor pelo Rio de Janeiro foi decisivo para Ronaldinho.

Assis ainda garantiu que nunca fez leilão com o irmão, como foi acusado na época. Segundo ele, em todas as oportunidades, Ronaldinho tinha contrato com o clube. Em 2011, o empresário chegou a se encontrar com Beluzzo e Felipão e conversar sobre a possibilidade de uma transferência.

“Falei pro Felipão que por mim estava tudo bem. Os números do Palmeiras naquela ocasião eram excelentes, sensacionais. O meu sonho de consumo era voltar para Porto Alegre, não era nem Palmeiras, nem ninguém. Mas o Ronaldo tinha contrato com o Milan e tínhamos que decidir. Eu não procurei os clubes, eles me procuraram”, afirmou.

O empresário explicou que o Palmeiras foi o primeiro a entrar em contato com o Milan e que chegou a falar com o clube, elogiando sua estratégia de marketing na época. Assis disse que o próprio diretor executivo do Milan, Adriano Galliani, pediu para conversar com os clubes brasileiros.

“O Galliani me deu carta branca, só que o Palmeiras foi o clube mais rápido. Eles já tinham relações com os italianos e foi através do Mino Raiola (empresário) que já tinham contato com o Milan. O Palmeiras foi o primeiro clube e acho que o único a conversar com o Milan naquele momento. Eu disse ‘beleza, vai sair’. Ai ouvi o Palmeiras, conversei com o Felipão, e fizeram uma estratégia de marketing legal”, explicou.

O irmão de Ronaldinho Gaúcho revelou que São Paulo sempre foi um “problema” para o camisa 10. Segundo ele, é uma cidade muito grande e, no final das contas, o seu amor pelo Rio de Janeiro falou mais alto após um encontro com a ex-presidente do Flamengo, Patrícia Amorim.

“São Paulo sempre foi um ‘tabu’ pro Ronaldo. Ele nunca falou: ‘Eu quero ir para São Paulo’. Ele sempre foi apaixonado pelo Rio de Janeiro e nesse meio tempo veio o Flamengo, porque o primeiro a demonstrar interesse foram eles. Um dia encontramos a Patricia e ela disse: ‘E aí Ronaldo, e o Flamengo?’. Depois disso perguntei pra ele e ele me disse Flamengo”.

Fonte: Torcedores.com