Após quase 1 ano, jogador está de volta ao Flamengo

Após discutir com um torcedor no triunfo santista sobre o Vitória, na última quinta-feira, na Vila Belmiro, o jogador foi cortado do treinamento do último sábado, ficou fora da lista de relacionados para o embate diante do Cruzeiro, no último domingo, no Mineirão, e não vestirá mais a camisa do Peixe. Paulinho não faz mais parte do plantel do Santos. O atacante foi dispensado do clube antes mesmo do término de seu contrato de empréstimo, que vai até o dia 31 de dezembro.

O atleta deve ir ao CT Rei Pelé ainda nesta semana apenas para pegar seus pertences e logo seguida voltará ao Flamengo, dono de seus diretos. A informação foi publicada pelo UOL Esporte e confirmada pela Gazeta Esportiva.

Relacionado para o duelo contra o Vitória, Paulinho sequer saiu do banco de reservas. Porém, durante um aquecimento, ele foi provocado por torcedor, que também é conselheiro do clube. Como resposta, o atacante fez um sinal com as mãos, dando a entender que tinha dinheiro no bolso. Alguns dirigentes do clube viram a situação e logo em seguida pediram o desligamento do jogador.

Vale lembrar que Paulinho já havia sido afastado pelo técnico Dorival Júnior em outra oportunidade, em setembro. Na ocasião, o clube pensou em devolvê-lo ao Flamengo. Porém, após ficar cerca de dois meses treinando separado, o atacante foi reintegrado ao elenco e ganhou algumas oportunidades, sendo até titular na derrota do Santos por 2 a 0 para o Internacional, no Beira-Rio, no duelo que culminou com a eliminação do clube na Copa do Brasil.

Com seu ‘renascimento’, a diretoria chegou até a cogitar uma possível prorrogação do empréstimo ao Rubro-Negro. Esse último problema, porém, acabou sendo a pá de cal na passagem de Paulinho pelo Peixe.

O atacante chegou ao Peixe no início da temporada por indicação de Dorival. Na época, o alvinegro pagou R$ 300 mil pelo empréstimo do jogador de 28 anos. No começo do ano, ele começou o Campeonato Paulista como titular, mas nunca conseguiu emplacar uma boa sequência de jogos, e perdeu espaço com as chegadas de Rodrigão, Jean Mota e Copete.

Fonte: ESPN